Inspirar para evoluir e caminhar com uma pegada mais leve

16 maneiras em que o engenheiro ambiental atua no mercado de trabalho

engenheiro ambiental

O Engenheiro ambiental pode atuar em diversas áreas em setores públicos ou privados.

Quando se trata de crescimento e preservação dos recursos naturais, o primeiro profissional que vem à mente é o engenheiro ambiental.

Responsável pela elaboração e análise de projetos que envolvem os recursos naturais e a preservação do meio ambiente, o engenheiro ambiental constrói uma tríade que consiste em solucionar problemas, tendo como base o desenvolvimento humano, a qualidade de vida de uma determinada população e o respeito à natureza. 

É um profissional que atua tanto no setor público como no setor privado, trabalhando em diversas áreas. 

Neste artigo você verá dezesseis maneiras em que o engenheiro ambiental atua no mercado de trabalho. 

Vamos lá?

1ª – Consultor Ambiental

consultor
O consultor ambiental pode atuar na gestão de resíduos, por exemplo- Foto: Reprodução/Pexels

Pode por exemplo, resolver problemas relacionados à gestão de resíduos, tratamento de efluentes, gerenciamento de áreas contaminadas, licenciamento ambiental, por exemplo;

Desde já é importante lembrar que a consultoria nada mais é do que uma orientação para solucionar o problema do cliente. 

Nesse caso em questão, o cliente pode ser por exemplo, de uma ou mais de uma empresa.

2ª – Gerenciamento de Áreas contaminadas

Postos de gasolina, indústrias, empreendimentos imobiliários, entre muitos outros são responsáveis pela contaminação do solo.

Para fazer o diagnóstico, investigação preliminar, investigação confirmatória e a remediação precisa-se de uma equipe multidisciplinar, e um dos principais agentes desta equipe é o engenheiro ambiental.

3ª – Gerenciamento de resíduos

Gestor de resíduos
Vem aí o IV Intensivão do Gerenciamento de Resíduos. O maior evento do setor. Fique atento!

Quantas empresas atualmente você conhece que geram resíduos

Talvez…. Todas? 

Afinal, se tem pessoas trabalhando, gera resíduos, se tem processo produtivo, gera ainda mais resíduos. 

E quem é responsável pelo acondicionamento, transporte e destinação adequados? 

O gestor de resíduos, função que o engenheiro ambiental é totalmente qualificado para exercer.

4ª – Poluição Sonora

Poluição sonora é crime ambiental, você sabia? 

Sim, cada município pode impor o limite aceitável de barulho dentro dos municípios, seja em empresas, bairros residenciais, bairros comerciais, áreas de proteção ambiental, entre outras situações. 

A poluição sonora é tratada pela Lei nº 6.938/81, que institui a Política Nacional do Meio Ambiente.

No artigo 3º, define-se como poluição qualquer atividade que direta ou indiretamente possa prejudicar a saúde, atingir a biota, afetar condições estéticas e sanitárias, bem como estar em desacordo com os padrões ambientais estabelecidos.

Portanto, poluição sonora é considerada degradação da qualidade ambiental.

E como um engenheiro pode trabalhar com isso? No monitoramento, por exemplo.

Se uma indústria que produz aço, faz muito barulho, o órgão ambiental vai exigir o monitoramento e ações corretivas para diminuir o barulho. 

Dessa forma, na análise de impacto por poluição sonora, é necessário profissionais qualificados para elaborar o estudo, a modelagem da poluição sonora, etc. 

5ª – Poluição atmosférica

Cada processo produtivo emite algum tipo de poluição atmosférica, indústrias, mineração, produção de alimentos, aço, ferro, tratamento de resíduos, entre muitos outros processos têm emissões atmosféricas. 

Todas estas empresas devem obedecer às legislações específicas e para fazer este controle, é necessário um especialista. 

Ou seja, ele pode dimensionar equipamentos de controle de poluição, pode instalar estes equipamentos, pode fazer o monitoramento, pode ser o analista que faz a gestão dos dados, etc. 

E o engenheiro ambiental? 

Pode atuar em qualquer uma dessas áreas dentro da poluição atmosférica. 

6ª – Geoprocessamento

engenheiro ambiental
Sistemas de geoprocessamento permitem o uso de informações cartográficas e informações a que se possa associar coordenadas desses mapas, cartas ou plantas – Foto: Reprodução/Pexels

É o processo para definir a forma, dimensão e localização de um imóvel rural, principalmente através de métodos de levantamento topográfico.

Em síntese, quem trabalha nesta área produz mapas bem detalhados. 

Para fazer o cadastro ambiental rural, por exemplo, é necessário um mapa georreferenciado.

Para fazer um Estudo de Impacto Ambiental, dependendo da atividade, frequentemente é necessário um mapa georreferenciado. 

Após a faculdade, basta fazer um bom curso livre de georreferenciamento que está apto a trabalhar com geoprocessamento, que inclusive, tem alta demanda atualmente.

7ª – Sistema de Gestão Ambiental

A grande maioria das empresas de médio e grande porte, atualmente precisam atender às leis específicas, passam por auditoria e devem adquirir certificações para cumprir principalmente a demanda legal e também do mercado.

Dessa forma, para tudo isso acontecer, desenvolve-se um sistema de gestão ambiental, no qual geralmente possui um gerente de meio ambiente, juntamente com um analista ambiental e um técnico. 

Há equipes maiores e menores, mas o importante é que tenha um profissional da área ambiental especializado para se responsabilizar por qualquer demanda ambiental que a empresa tiver. 

8ª – Tratamento de água e efluentes

engenheiro ambiental
Tratamento de efluentes é uma das atividades do engenheiro ambiental – Foto: Reprodução/Pexels

Bom, sabendo que nosso corpo possui 70% de água, já sabemos que este assunto é um dos mais importantes para nossa sociedade. 

Apesar de pouco divulgado, no Brasil um dos principais problemas ambientais, é a falta de saneamento básico (água potável, tratamento de esgoto e gestão de resíduos). 

Quantas cidades você conhece com problemas no fornecimento de água? 

Quantas cidades tratam 100% de seu esgoto atualmente? 

Quantos rios, valas e ribeirões você conhece que estão completamente poluídos? 

Quantos lugares falta a coleta regular de lixo?

Quantas cidades ainda têm lixões, por exemplo? 

Só de fazer estas perguntas, é possível entender o tamanho deste mercado e como ele precisa de engenheiros ambientais. 

Além das cidades, as empresas também precisam de água para seu processo produtivo e produzem efluentes industriais e sanitários. 

Quem poderá nos defender? 

O Chapolin Colorado? 

Não, o engenheiro ambiental! 

9ª – Geotecnia

Aqui está uma área frequentemente muito pouco visada, a mecânica de solos. 

Em geral, é uma área dominada por engenheiros civis e geólogos, mas é totalmente viável para engenheiros ambientais. 

Geralmente é necessário uma pós-graduação para atuar na área, mas é uma área incrível!

As principais demandas são o dimensionamento de estruturas de contenção de encostas e de proteção de margens de rios, primordialmente.

Em um país com tantos rios e encostas, principalmente em áreas urbanas que exigem a construção de estradas, casas e canalizações de rios, este profissional é extremamente necessário.

10ª – Hidrologia e Hidráulica

Estudos hidráulicos, gestão de bacias hidrográficas, hidráulica de canais, dimensionamento de barragens, são alguns exemplos de campos de atuação neste setor. 

Sempre que houver uma necessidade de controle de enchentes, canalização, geração de energia por hidrelétricas, por exemplo, sempre haverá a necessidade de um especialista. 

Normalmente é uma área dominada por engenheiros civis, mas é possível encontrar engenheiros ambientais que fazem esses projetos, executam obras ou fornecem materiais para estes empreendimentos.

E aí, vai encarar fazer um estudo como este?

11ª – Educação ambiental

Dentro deste ramo, o profissional atua diretamente no desenvolvimento de projetos voltados à preservação do meio ambiente, incentivando e promovendo a educação ambiental. 

O engenheiro que tem contato com a educação ambiental carrega em sua bagagem de formação uma preocupação em resolver problemas socioambientais.

Um exemplo disso está numa determinada etapa do licenciamento ambiental, onde é viável que após ou durante a implantação de um empreendimento, o engenheiro ambiental faça ou crie uma linha de abordagem que seja temática, promovendo a educação ambiental próximo às comunidades localizadas nas áreas de influência direta do projeto.

12ª – Sustentabilidade

Sustentabilidade é a capacidade de sustentação ou conservação de um processo ou sistema sempre focado em 3 pilares: o social, ambiental e financeiro. 

  • Social: Engloba as pessoas e suas condições de vida, como educação, saúde, violência, lazer, dentre outros aspectos, simultaneamente.
  • Ambiental: Refere-se aos recursos naturais do planeta e a forma como frequentemente são utilizados pela sociedade, comunidades ou empresas.
  • Econômico: Relacionado com a produção, distribuição e consumo de bens e serviços. A economia deve considerar a questão social e ambiental.

O Engenheiro Ambiental pode atuar nos três pilares da sustentabilidade, ele pode analisar os Aspectos e Impactos Ambientais de um EIA/Rima, por exemplo.

Trata-se de um documento que contém informações e resultados das análises que são realizadas em uma determinada região.

Nele consta os pontos favoráveis e negativos dos meios físico, biótico e socioeconômico das localidades que vão abrigar um futuro empreendimento.

Outro exemplo de atuação é implantar e/ou fazer a gestão das ODS que são os 17 Objetivos da ONU sobre o desenvolvimento sustentável em uma organização ou até mesmo compor uma equipe de gestores ambientais de uma empresa na implantação de ESG,  a sigla ESG vem do inglês Environmental, Social and Governance, que, numa tradução livre, significa ambiental, social e governança (por essa razão, em portguês também é utilizada a sigla ASG).

A estratégia reúne um conjunto de critérios ambientais, sociais e de governança de uma empresa, sendo essenciais nas análises de riscos e nas decisões de investimentos.

Desse modo, ao investir em um negócio, um investidor observará não somente índices financeiros, mas também fatores ambientais, sociais e de governança da empresa.

13ª – Organizações Não Governamentais Ambientais

Além de elaborar projetos que promovem a preservação do meio ambiente, o engenheiro ambiental se aprofunda na justiça socioambiental. 

Além disso, sua profissão o torna uma fonte de inspiração, já que dentro dessas organizações, ele compartilha todos os seus conhecimentos para solucionar os problemas que envolvem a relação entre o ser humano e o meio ambiente. 

14ª – Órgãos públicos

Neste ramo, o profissional pode atuar em secretarias do meio ambiente, prefeituras, órgãos ambientais, perícia e principalmente em áreas de fiscalização. 

O engenheiro ambiental pode atuar até em órgãos ligados à legislação e fiscalização ambiental como, por exemplo, o Ministério do Meio Ambiente, o Ministério das Cidades, o Ministério Público, o IBAMA e as Secretarias estaduais e municipais do Meio Ambiente.

15ª – Auditor Ambiental

engenheiro ambiental
Auditorias são necessárias para obter licenças ambientais – Foto: reprodução/Pexels

O Engenheiro Ambiental pode atuar como auditor de uma empresa que deseja obter uma Licença Ambiental, uma certificação de Sistema de Gestão Ambiental ou até mesmo ter que cumprir uma obrigação de Auditoria de Conformidade Legal. 

No estado do Rio de Janeiro, por exemplo, existe a DZ-056.R-3 – Diretriz para realização de auditoria ambiental que estabelece as responsabilidades, os procedimentos e os critérios técnicos para a realização de auditorias ambientais, como instrumento do sistema de licenciamento ambiental.

Outros estados do Brasil também possuem esta demanda, só que atualmente cada estado tem sua diretriz própria. 

Além disso, o Conselho Nacional do Meio Ambiente – CONAMA, no uso de suas competências exige a Auditoria de Conformidade Legal de empreendimentos com potencial impacto ambiental das indústrias de petróleo e gás natural através da Resolução CONAMA 306/2002.

16ª – Área comercial

Aqui está uma área que frequentemente quase NINGUÉM olha, que é a área de vendas. 

A pessoa se pergunta: Vou estudar 5 anos da faculdade para virar vendedor? 

Sim. 

Você acha, por exemplo, que vender uma contenção de encostas pode ser qualquer pessoa? 

E vender um geossintético para a estruturação de um aterro sanitário?

Da mesma forma, como seria vender uma estação de tratamento de água? 

Imagina vender uma obra de revitalização de uma lagoa de tratamento de efluentes? 

Pois é, tem que ter um perfil técnico, tem que saber do que se trata, tem que saber conversar com o cliente. 

Ou seja, este profissional é extremamente valioso no mercado. 

Em outras palavras, é o vendedor que traz negócios para a empresa. 

E se for um consultor ambiental também, tem que saber vender. 

Aposto que você não esperava que um Engenheiro Ambiental poderia atuar de tantas formas diferentes, né? 

Além de todas estas áreas citadas, o engenheiro ambiental pode ainda se especializar em diversos segmentos da área ambiental. 

Por ser um profissional que contribui para a melhoria da relação do homem com o meio ambiente, o engenheiro ambiental desenvolve e implementa técnicas e estratégias para a preservação do planeta. É importante que este profissional seja diferenciado, buscando sempre o conhecimento, se atualizando e aprimorando suas habilidades técnicas. 

É um leque de oportunidades, então para isso é importante ter um planejamento de carreira principalmente para que você possa trabalhar e desenvolver sua função em uma área que tenha paixão.

Se você está interessado na engenharia ambiental espero que este texto te inspire pois é uma profissão incrível e também pode ser extremamente rentável! 

IV Intensivão do Gerenciamento de resíduos

Se você se interessa pelo mercado de resíduos, vem aí o IV Intensivão do Gerenciamento de resíduos do Portal Sustentabilidade.

Um dos maiores eventos do setor.

Fique atento!

Por: 

Marco Antonio Monti Penna – Gestor Ambiental 

Renan Sena Diogo – Engenheiro Ambiental 

Jaqueline Gomes – Engenheiro Ambiental

Fonte: UFC Ambscience Revista Abril

Share on facebook
Facebook
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Veja também

Receba GRÁTIS notícias no seu e-mail

Siga-nos nas redes sociais

Últimos artigos