Inspirar para evoluir e caminhar com uma pegada mais leve

Conheça o Parque Nacional do Araguaia

Araguaia

O Parque Nacional do Araguaia está situado entre a Floresta Amazônica, o Cerrado e Pantanal, apresentando belos cenários naturais

Criado durante a gestão do presidente Juscelino Kubitschek de Oliveira, em 31 de dezembro de 1959, o Parque Nacional do Araguaia está localizado no norte do Estado de Goiás, atualmente Tocantins.

Anteriormente, o parque ocupava toda a área da Ilha do Bananal, cerca de 2 milhões de hectares.

Logo após diversas mudanças em sua área, o Parque Nacional ocupa apenas uma pequena porção de terra no norte da Ilha, o equivalente a 180.056 hectares.

Riqueza Natural

Araguaia
Foto: Reprodução/Pexels

Localizado no terço norte da Ilha do Bananal, sudoeste do Tocantins, o parque abrange parte dos municípios de Pium e Lagoa da Confusão.

O Parque Nacional do Araguaia está situado em uma faixa de transição entre Floresta Amazônica, Cerrado e Pantanal.

Além disso, é constituído por diversas espécies da fauna, presentes nestes três biomas, além de uma cobertura vegetal bastante diversificada, apresentando vários cenários naturais de raras belezas.

A unidade de conservação tem como objetivo, principalmente, realizar a manutenção e conservação da alta taxa de diversidade biológica presente.

Sua história

áreas úmidas
Foto: Reprodução/Pexels

A Ilha do Bananal foi descoberta no dia 26 de julho de 1773 pelo sertanista José Pinto Fonseca.

O sertanista deu o nome da ilha de Santana e, mais tarde, o nome foi mudado para Ilha do Bananal devido aos densos bananais existentes.

O nome do Parque Nacional do Araguaia se deve ao rio Araguaia, que se divide em dois braços formando a Ilha do Bananal.

O Parque foi designado Sítio Ramsar – área úmida primordialmente importante em 1993.

Biodiversidade

Araguaia
Foto: Reprodução/Pexels

O parque conta com inúmeras espécies, de mamíferos como por exemplo o lobo-guará, a ariranha, a lontra, o tamanduá-bandeira,  o tatu-canastra, o cervo-do-pantanal, o veado-campeiro, porcos-do-mato.

Bem como a arara-azul, harpia, ema, urubu-rei, anu-preto, martim-pescador e o marrecão de marajó.

Dos répteis,  o jacaré-açu, o jacare-tinga, surucucu, jibóias, coral e sucuri. Entre os peixes, o pirarucu, o pirará, o tucunaré,  o pintado e piranhas.

Mesmo com baixa estrutura turística, se comparado aos destinos mais famosos do país, esta é uma boa opção para quem deseja um turismo ecológico e além disso, proximidade total com a natureza.

As praias de água doce estão por todos os lados, devido à grande quantidade de rios que formam o complexo.

Na cidade de Macaúbas, existe um campo de pouso para aviões, mas o parque não tem infraestrutura para visitantes.

Fonte: Wikiparques

Share on facebook
Facebook
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Veja também

Receba GRÁTIS notícias no seu e-mail

Siga-nos nas redes sociais

Últimos artigos