Inspirar para evoluir e caminhar com uma pegada mais leve

Conheça o Parque Nacional da Serra da Canastra

serra da canastra

O Parque Nacional da Serra da Canastra é uma importante área de conservação do cerrado mineiro

O Brasil tem natureza exuberante e uma rica biodiversidade. Esse é o caso do Parque Nacional Serra da Canastra.

Criado pelo Decreto nº 70.355, de 3 de abril de 1972, o parque destaca-se por proteger as nascentes das bacias dos rios São Francisco, Araguari e Santo Antônio e proteger a população de pato-mergulhão, bem como seus locais de forrageamento e nidificação.

Vamos conhecer algumas das características e belezas desse parque nacional.

Conservação e preservação

serra da canastra
Os mergulhões que vivem no território do Parque da Serra da Canastra – Foto: Adriano Gambarini/ Viagem e Turismo

O Parque Nacional da Serra da Canastra está localizado entre as regiões Oeste e Sul de Minas Gerais, abrangendo as bacias hidrográficas do rio São Francisco, rio Grande e rio Paranaíba.

Ainda mais, é parte do território dos municípios de São Roque de Minas, Capitólio, Vargem Bonita, São João Batista do Glória, Delfinópolis e Sacramento.

Localiza-se integralmente no Bioma Cerrado, um dos ecossistemas brasileiros mais ameaçados.

Desta forma o Parque Nacional da Serra da Canastra é um dos mais importantes instrumentos de proteção deste ambiente natural significativo.

Nele é possível observar os diversos tipos de formações existentes neste Bioma: Savanas, Campos e Florestas.

A Serra da Canastra é uma espécie de berçário de rios situado bem no divisor de duas bacias hidrográficas: a do rio Paraná e a do rio São Francisco.

Nascente do Rio São Francisco

rio São Francisco
A nascente do ” Velho Chico” – Foto: Felipe Abreu/ Revista Galileu

O berço do São Francisco fica na Serra da Canastra, no município de São Roque de Minas.

Da nascente, ele percorre cerca de 2.800 quilômetros até desaguar no Oceano Atlântico, passando por cinco estados; além de Minas Gerais, o rio banha as terras de Alagoas, Bahia, Pernambuco e Sergipe.

Todo o vale do ” Velho Chico” ocupa uma área aproximada de 620 mil quilômetros quadrados, incluindo 505 municípios, com uma população de cerca de 18,2 milhões de pessoas.

O rio e a região têm crenças e lendas como por exemplo o Nego D’Água, caboclo virador de canoas, o assustador de peixes. As lendas são principalmente uma herança cultural do rio.

Cachoeira Casca D’Anta

serra da canastra
Cachoeira Casca D’Anta – Foto: Tripadvisor

A Cachoeira Casca D’Anta é atração imperdível no Parque Nacional da Serra da Canastra.

Essa maravilha da natureza é a sexta queda d’água do Brasil, e a segunda maior em Minas Gerais.

Com 186 metros em queda livre, o acesso é através de trilhas.

A parte baixa, com 1500 m, leva até o poço da cachoeira, de onde é possível ver a força das águas do São Francisco em sua maior queda livre.

No caminho, há áreas para piquenique, churrasco e mirantes para apreciar a paisagem. Além disso, o passeio até a parte de baixo da Casca d’Anta pode ser realizado em meio dia, com direito a banho nos poços e prainhas que se formam depois da queda.

Por outro lado, os aventureiros podem escolher a trilha até a parte alta da Casca d’Anta e caminhar 3,7 km rumo ao topo apreciando a visão.

Cachoeira do Fundão

cachoeira
A Cachoeira do Fundão e sua exuberância em meio a Serra da Canastra – Foto: TripAdvisor

A Cachoeira do Fundão foi integrada ao Parque Nacional da Serra da Canastra em 2014.

Essa cachoeira possui uma queda de 80 metros de altura formada pelas águas do rio Santo Antônio.

É considerada como uma das mais belas cachoeiras de Minas Gerais.

A dificuldade de acesso é um dos motivos que fazem da Cachoeira do Fundão um local ainda bem preservado.

Para chegar é necessário um trajeto de carro 4×4, de 46 km na estrada principal do Parque Nacional até a portaria 4 do parque.

Então, a aventura começa por uma trilha de 1.700 metros.

Curral de Pedras

serra da canastra
O Curral de Pedras é proporciona bela vista do pôr-do-sol – Foto: TripAdvisor

Os muros de Pedras são construídos sem argamassa e fazem dessa atração uma das tradições mais notáveis da Serra da Canastra.

O Curral de Pedras é o que restou de um antigo “retiro”, fazenda de uso temporário, geralmente no inverno, quando o gado de leite era levado para as partes altas da Serra.

Devido á destacada altitude em relação ao Chapadão, o Curral de Pedras é um ótimo local para observar o pôr-do-sol e as pegadas de animais.

Vida Silvestre

vida silvestre
Na região do Parque Nacional é possível avistar animais silvestres – Foto: Reprodução/Pexels

A região do Parque Nacional da Serra da Canastra, é habitat de diversas espécies, como por exemplo, o tamanduá-bandeira, lobo-guará, veado-campeiro, urubu-rei, carcará, perdiz, pato mergulhão.

Além disso, conta com muitas espécies únicas da flora do cerrado e dos campos de altitude mineiro.

Essas são algumas das atrações do Parque Nacional da Serra da Canastra , e o recomendando é que os turistas não se aventurem nas trilhas e cachoeiras sem um guia especializado.

Fonte: ICMBIO TripAdvisor

Share on facebook
Facebook
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Veja também

Receba GRÁTIS notícias no seu e-mail

Siga-nos nas redes sociais

Últimos artigos