Inspirar para evoluir e caminhar com uma pegada mais leve

Mas afinal, o que é a economia circular?

O que é economia circular

A economia circular é um processo participativo que atua na adoção de práticas sustentáveis, buscando manter o equilíbrio ambiental e preservação do capital natural. Seu princípio está na adição, restauração e regeneração de valor dos recursos.

Em outras palavras, a economia circular é um novo modelo de produção e consumo. Para entender o que ela é, precisamos saber como funciona o sistema tradicional, que é uma cadeia linear onde ocorre:

  •  Produção;
  •  Consumo;
  •  Descarte;

Gerando grande quantidade de resíduos e desperdícios, e também impactos ambientais.

Em contrapartida, a economia circular se baseia em uma cadeia cíclica, em que ocorre:

  1. Aproveitamento máximo de todos os recursos dentro da própria produção;
  2. Volta do produto pós-consumo para a cadeia produtiva;
  3. Diminuição o uso de matérias primas;
  4. Redução do impacto ao meio ambiente com exploração de recursos;
  5. Reciclagem de materiais;
  6. Redução de envio de resíduos para aterros;
  7. Como funciona a economia Circular?

O funcionamento da economia circular está representado no diagrama abaixo, mostrando como ocorre a valorização dos materiais no circuito produtivo em todas as suas etapas:

 

Economia circular
Adaptado de: https://ellenmacarthurfoundation.org/circular-economy-diagram

Como implementar a Economia Circular?

Para implementar a economia circular deve-se dar preferência por uso de energia de fontes renováveis, redução no uso da água ou utilização de água de reuso nos processos, substituição de matérias primas de fontes naturais por matérias primas de resíduos.

  1. O primeiro passo para implementar a economia circular é a avaliação da cadeia de produção;
  2. Depois pontuar onde podem ocorrer melhorias no processo para menores desperdícios;
  3. E por fim, como retornar para a cadeia produtiva materiais que antes eram descartados.

De acordo com a fundação Ellen Macarthur as principais mudanças estratégicas que podem ser tomadas são:

  • Escolha de recursos com sensatez, que causem menores impactos, para preservar o capital natural;
  • Priorizar tecnologias e processos que utilizem recursos renováveis;
  • Redesenhar processos produtivos para elevar o desempenho;
  • Otimizar rendimento de recursos dentro da cadeia produtiva;
  • Fazer a utilização cíclica de materiais através de manutenção, reuso, remanufatura, reciclagem e regeneração;
  • Reduzir danos através reciclagem, reuso de água, utilização rejeitos para
    recuperação energética e outras medidas mitigadoras;

 

Quais as vantagens de implementá-la?

As principais vantagens do modelo circular estão atreladas a otimização da utilização de matérias-primas, redução de desperdício e maior eficiência operacional. As vantagens estão presentes nas diferentes esferas:

  • Meio ambiente: a redução de danos, de exploração de matérias prima não renovável, de poluição ambiental e até mesmo dos impactos que levam ao aquecimento global;
  • Cadeia de produção: o aumento da eficiência, redução de desperdícios e otimização de sistemas. Tornando os processos mais lucrativos;
  • Empresas: a criação de novas oportunidades de negócios, novas fontes de investimento, a aproximação com mercado, ganhos em competitividade e geração de valor na imagem da empresa;
  • Social: a melhora do ambiente, geração de novos empregos, aumento da qualidade de vida.

Segundo o Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (IPEA) no Brasil são perdidos R$8 bilhões de reais por ano com materiais que vão para aterros e lixões em vez de serem reciclados. Nesse sentido, a adoção da economia circular significaria o ganho desse valor para o país, através da reciclagem.

 

Cases de economia circular

  • Nespresso (café e cafeteiras)
  • Coca-cola (bebidas)
  • Cbpak (embalagens feitas de mandioca)
  • Ikea (móveis)
  • Unilever (alimentos)
  • Apple (eletrônicos)
  • C&A (moda)
  • Votorantim (construção civil)
  • b2Blue (resíduos)
  • HP (eletrônicos)
  • EMBRACO (refrigeração)

 

Autoras:

Marina Carpes de Moraes – Soluttá
Franciele Mendonça Ferreira – Soluttá

Fontes:
CNI – Confederação Nacional da Indústria (Brasil)
Ellen Macarthur Foundation
IPEA – Instituto Nacional de Pesquisa Econômica Aplicada

Share on facebook
Facebook
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Veja também

Receba GRÁTIS notícias no seu e-mail

Siga-nos nas redes sociais

Últimos artigos