Inspirar para evoluir e caminhar com uma pegada mais leve

Parque Nacional da Serra dos Órgãos

Serra dos Órgãos

Continuado a série do Portal “Parques do Brasil”, você conhece o Parque Nacional Serra dos Órgãos também conhecido como Parnaso?

 Este é o terceiro parque mais antigo do país com sua extensão entre quatro municípios do Rio de Janeiro: Teresópolis, Petrópolis, Magé e Guapimirim. 

Administrado pelo Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), o Parque foi criado em novembro de  1939 e faz parte da primeira geração de parques brasileiros, resultado de uma crescente preocupação mundial com a degradação dos ambientais naturais. 

Além disso, o Parnaso é uma área de proteção do remanescente da Mata Atlântica, que apresenta quatro fisionomias vegetais distintas, de acordo com a altitude: floresta submontana, floresta montana, floresta altomontana e campos de altitude.

PROTEÇÃO AMBIENTAL

A Serra dos Órgãos é considerada uma área de extrema relevância biológica e prioritária para conservação pelo Ministério do Meio Ambiente, protegendo espécies ameaçadas como onça-pintada (Panthera onca), anta (Tapirus terrestris) e muriqui-do-sul ou mono-carvoeiro (Brachyteles arachnoides), o maior primata das Américas e listado entre os primatas mais ameaçados do mundo.

São 462 espécies de aves, 105 de mamíferos, 102 de anfíbios, 81 de répteis, 6 de peixes e mais de 500 de invertebrados que vivem no Parque e são protegidas cerca de 120 espécies de animais ameaçados de extinção.

Contudo, os seus iniciais 10.600 hectares foram considerados pouco significantes para proteção das suas populações de baixa densidade. De modo que a ampliação se fez necessária para evitar a expansão desordenada das cidades do entorno reduzisse ainda mais os remanescentes florestais e interrompesse o corredor de biodiversidade entre a Serra dos Órgãos e o Tinguá.

Sem contar o seu valor biológico, as duas principais bacias hidrográficas fluminenses, a do Paraíba do Sul e a da Baía de Guanabara também fazem parte da área de proteção do Parque Nacional Serra dos Órgãos.  

ECOTURISMO 

Você sabia que a região do Parnaso é considerada um dos melhores locais do Brasil para a prática de esportes de montanha, como escalada, caminhada e rapel?

Considerada a maior rede de trilhas do Brasil com mais de 200 km de beleza exuberante e recheada de fantásticas cachoeiras.

É possível encontrar trilhas de todos os níveis de dificuldade: desde a trilha suspensa, acessível até a cadeirantes, até a pesada Travessia Petrópolis-Teresópolis com duração de 3 dias que conta com 30 km de subida em montanha.

Outros pontos bastante procurados são Dedo de Deus, considerado o marco inicial da escalada no país, e Agulha do Diabo, escolhida entre as 15 melhores escaladas em rocha do mundo.

SEDE TERESÓPOLIS

A sede com maior estrutura proporciona para seus visitantes maquete com animação e áudios com explicações das características do Parque, além de sala interativa, onde é possível ouvir os cantos de aves, vocalizações de mamíferos e instruções de como aprimorar a capacidade de ver os animais na floresta.

Com acesso às piscinas naturais, este se tornou um dos mais tradicionais pontos de visitação da Serra dos Órgãos.

SEDES GUAPIMIRIM E PETROPÓLIS 

Assim como Teresópolis, o Parque possui outras duas sedes localizadas em Guapimirim e Petrópolis, que também atraem muitos turistas por abrigar uma série de poços e cachoeiras. 

Apesar de suas riquezas naturais, também é possível visitar o histórico Centro de Visitantes Von Martius e a sua interessante coleção de obras do botânico e a Capela de Nossa. Sra. Da Conceição do Soberbo, tombada pelo INEPAC e considerada uma importante referência histórica do período de ocupação colonial do recôncavo da Guanabara .

Por fim, o PARNNASO é mais um lugar que envolve ciência, turismo e sustentabilidade em território Nacional. 

Certamente, ao longo desta série você vai descobrir alguma Unidade de Conversação próxima de você e que você não vai poder deixar de conhecer. 

Share on facebook
Facebook
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Veja também

Receba GRÁTIS notícias no seu e-mail

Siga-nos nas redes sociais

Últimos artigos