Inspirar para evoluir e caminhar com uma pegada mais leve

Plano Nacional de Resíduos Sólidos é instituído no Brasil

plano nacional

Decreto que aprova o Plano Nacional de Resíduos Sólidos foi assinado em Brasília

O Plano Nacional de Resíduos Sólidos foi assinado e instituído no último dia 13 de abril, em Brasília.

O DECRETO Nº 11.043, de 13 de abril de 2022, aprova o texto da Lei nº 12.305 de 2010.

A lei estabelece medidas para o avanço na gestão e gerenciamento de resíduos sólidos no Brasil.

O Brasil produz cerca de 82 milhões de toneladas de lixo por ano, e menos de 3% desse total é reciclado.

Medidas para longo prazo

medidas
O Plano Nacional de Resíduos Sólidos abrange medidas para o gerenciamento desses resíduos – Foto: Reprodução/Pexels

O Decreto assinado prevê ações, metas e diretrizes para atingir os objetivos do plano nacional, para um horizonte de 20 anos.

Após 12 anos de espera, o país terá leis específicas para o gerenciamento de resíduos sólidos.

O decreto determina, por exemplo, que as políticas estaduais e municipais estejam de acordo com o Plano Nacional de Resíduos Sólidos.

A PNRS, estabelece por exemplo, as medidas e os instrumentos para os avanços no gerenciamento de resíduos sólidos no país.

Estabelece por exemplo, a não geração, a reduçao, a reutilização, reciclagem, tratamento e destinação final dos resíduos sólidos, nessa ordem.

O plano nacional, por sua vez, representa a estratégia a longo prazo em âmbito nacional para tornar operacionais essas disposições legais.

Para reciclagem, por exemplo a meta é reciclar 13,8% de todos os resíduos até 2024.

A meta principal é para 2040, onde 48% dos resíduos deve ser reciclado ou ainda receber tratamentos que transforme o lixo em recurso energético.

Da mesma forma, existem metas para o lixo orgânico que até 2040 deverá ter 13% compostado ou transformado em biogás.

O plano nacional estabelece ainda, que até 2024 o país desative todos os lixões.

De acordo com a Abrelpe, cerca de 3 mil lixões ainda estão ativos e cerca de 40% do lixo gerado é descartado nesses locais, cerca de 30 milhões de toneladas, por ano.

Objetivos da Política Nacional dos Resíduos Sólidos

plano nacional
Objetivos da Política Nacional de Resíduos Sólidos

Os objetivos da PNRS vem como facilitador para o gerenciamento dos resíduos sólidos no Brasil, como destacado a seguir.

Art. 7o São objetivos da Política Nacional de Resíduos Sólidos:

I – proteção da saúde pública e da qualidade ambiental;

II – não geração, redução, reutilização, reciclagem e tratamento dos resíduos sólidos, bem como disposição final ambientalmente adequada dos rejeitos;

III – estímulo à adoção de padrões sustentáveis de produção e consumo de bens e serviços;

IV – adoção, desenvolvimento e aprimoramento de tecnologias limpas como forma de minimizar impactos ambientais;

V – redução do volume e da periculosidade dos resíduos perigosos;

VI – incentivo à indústria da reciclagem, tendo em vista fomentar o uso de matérias-primas e insumos derivados de materiais recicláveis e reciclados;

VII – gestão integrada de resíduos sólidos;

VIII – articulação entre as diferentes esferas do poder público, e destas com o setor empresarial, com vistas à cooperação técnica e financeira para a gestão integrada de resíduos sólidos;

IX – capacitação técnica continuada na área de resíduos sólidos;

X – regularidade, continuidade, funcionalidade e universalização da prestação dos serviços públicos de limpeza urbana e de manejo de resíduos sólidos, com adoção de mecanismos gerenciais e econômicos que assegurem a recuperação dos custos dos serviços prestados, como forma de garantir sua sustentabilidade operacional e financeira, observada a Lei nº 11.445, de 2007;

XI – prioridade, nas aquisições e contratações governamentais, para:

a) produtos reciclados e recicláveis;

b) bens, serviços e obras que considerem critérios compatíveis com padrões de consumo social e ambientalmente sustentáveis;

XII – integração dos catadores de materiais reutilizáveis e recicláveis nas ações que envolvam a responsabilidade compartilhada pelo ciclo de vida dos produtos;

XIII – estímulo à implementação da avaliação do ciclo de vida do produto;

XIV – incentivo ao desenvolvimento de sistemas de gestão ambiental e empresarial voltados para a melhoria dos processos produtivos e ao reaproveitamento dos resíduos sólidos, incluídos a recuperação e o aproveitamento energético;

XV – estímulo à rotulagem ambiental e ao consumo sustentável.

De acordo com o governo federal, plano de resíduos recebeu contribuições em audiências públicas regionais e nacionais, realizadas para possibilitar maior participação da sociedade.

Fonte: CNN Brasil Diário Oficial da União

Share on facebook
Facebook
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Veja também

Receba GRÁTIS notícias no seu e-mail

Siga-nos nas redes sociais

Últimos artigos